Primeira cirurgia cardíaca por vídeo é realizada em Friburgo

As equipes de cirurgia cardiovascular dos hospitais São Lucas, de Nova Friburgo, e Pedro Ernesto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj),  realizaram semana passada a primeira cirurgia cardíaca assistida por vídeo em Nova Friburgo em uma paciente de 69 anos. Ela foi submetida à intervenção para a retirada de um tumor intracardíaco no átrio esquerdo. A cirurgia foi bem-sucedida e a idosa recebeu alta na última segunda-feira, 25, no terceiro dia de internação.

A realização desta cirurgia representou um novo marco na evolução da equipe de cirurgiões cardíacos liderada pelo friburguense Gustavo Ventura Couto e os  cirurgiões Paulo César Santos e Alexandre de Oliveira Deslandes. O procedimento  introduziu Nova Friburgo no restrito cenário nacional com a prática de novos e consagrados métodos de técnica cirúrgica com equipamentos e materiais sofisticados.

Recentemente a clínica Exâmina trouxe a ressonância cardíaca para Friburgo, enquanto a Alfamed inovou com o ecocardiograma trans-esofágico. Com ambos os recursos, tornou-se possível a confirmação do diagnóstico da paciente. Assim os cirurgiões tiveram maior condição de planejar e executar este novo método de intervenção assistida por vídeo em conjunto com a jovem equipe liderada pelos cirurgiões cardíacos da Uerj, Joaquim Henrique Coutinho e João Carlos Jazbik, que já contabilizam 38 cirurgias realizadas pelo método inovador no Rio.

Segundo o cirurgião Jerônimo Antônio Fortunato Júnior, a cirurgia cardíaca minimamente invasiva tem se tornado popular nos últimos 15 anos. As pequenas incisões são associadas a um bom efeito estético e menor trauma cirúrgico, consequentemente gerando menor dor e rápida recuperação pós-operatória. “Os benefícios das mínimas incisões se sustentam principalmente com a confirmação da redução dos custos hospitalares”, observa Jerônimo.

“Incorporando as técnicas minimamente invasivas os procedimentos endovasculares ganharam popularidade. Nesses exemplos, incluem-se as endopróteses de aorta, dispositivos para oclusão de fendas congênitas e os implantes transcateter de valva aórtica. Tais métodos foram introduzidos este ano no São Lucas que já possui os serviços de hemodinâmica e cirurgia geral vídeo assistidos. Tais métodos representam a importância da medicina de Nova Friburgo possibilitando o acesso a técnicas e equipamentos de última geração com resultados comparados aos dos melhores serviços do país. Com isso, confirma-se a vocação de nossa cidade como centro de referência de tratamento de saúde atraindo pacientes dos grandes centros para Nova Friburgo”, atesta o cirurgião Gustavo Ventura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.